quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Tenho o direito de ser leviana também

    Apesar dessa quantidade de textos que trazem algum tipo de aprendizagem, eu também sou leviana, como qualquer pessoa da minha idade.
    Também gosto de moda, até leio revistas Capricho que pego emprestadas (porque não gastaria dinheiro com  coisas sem-futuro), sou meio orgulhosa, mimada, super protegida, a menininha do papai que age como uma criança quando pede algo.
     Também me derreto com romances açucarados, àqueles bem fofos e ingênuos, cheios de clichês, tudo o que não vou viver nesse mundo corrompido. Meus queridos shoujos: Kimi ni Todoke, Aoharaido e Clannad After Story (sem falar que chorei litros nesse, foram os seis últimos episódios, sem parar. É lindo demais!). E fico com àqueles personagens na cabeça, com a certeza de que serei uma solteirona cheia de gatos. Me divirto vivendo o que não é meu.
    Também falo muita merda, rio sem motivo e pago muitos micos nonsense com meus amigos.  Eu sempre fico vermelha quando eles falam sacanagem e eles sempre riem da minha cara por isso. E sou feliz assim, sendo essa mistura tão nada a ver, metade escritora-madura e, a outra metade, uma menina como muitas outras, que está crescendo ao seu modo.
    Embora o meu grande propósito seja amadurecer, aprendi que devo aproveitar as etapas da vida. É como a dona da livraria disse pra mim e minha melhor amiga: "se você tem quinze anos, deve fazer coisas de meninas de quinze anos". Na hora, não concordamos. Nós duas sempre quisemos crescer rápido, ela porque pretende morar sozinha em breve, e eu por mero capricho de não ser tratada como "criança".
    Veja bem, agora eu entendo o lado dona da livraria. Somos jovens apenas uma vez, esse tempo não volta. Então devemos aproveitá-lo aqui, neste exato momento. É importante ter cabeça para entender que crescer não acontece de um dia pro outro e sim através de desafios, que talvez sejam meras bobagens. Contudo, essas bobagens vão se tornar lições, que serão úteis de alguma forma.
    Quando falo em aproveitar, não significa que vou abandonar os meus estudos, virar hippie ou fugir com algum cara que se autodeclare o amor da minha vida. Não é nada disso, pra mim é loucura cada exemplo que citei. Apenas não há nada de mal em ficar alegre quando um rapaz te olha diferente, quando se encontram por algum acaso, ou em jogar no intervalo, chorar por besteira, estar fantasiada de Charle Chaplin na praça em frente ao seu colégio (é, já fiz isso) ou se apaixonar por idiotas pra depois aprender a discerni-los. É bom quebrar a cara, sério. Esses momentos farão parte da nossa história. E, não sei vocês, mas eu quero ter o que contar quando for mais velha.

28 comentários:

  1. A vida passa tão rápido que quando menos percebemos ela já virou fumaça e fugiu pelas frestas da janela. Por isso precisamos aproveitar cada instante, cada fragmento. Precisamos resgatar os sonhos, e criar novos. precisamos abraçar os dias e chamarmos de nossos, deixando que eles fixem sua essência em nosso coração.

    Gostei da forma como você escreve, gostei muito daqui. Já estou seguindo.

    Beijos.

    http://luzia-medeiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acredito nisso. O problema é que há dois extremos: os que aproveitam "demais" e os que não aproveitam. E é um pouco difícil aceitar que você faz parte de um deles.

      Awwnn, que bom que gostou do meu cantinho! Seja bem-vinda *.*

      Excluir
  2. Otimo texto, eu tento não "crescer" tão rápido, aproveitar meus quinze anos, mas é estranho, eu não fico animada quando alguém me olha de um jeito diferente e nem me apaixono fácil, as vezes me acho com um pensamento meio velho para minha idade, não sei porque.. Talvez porque eu não penso como minhas amigas da mesma idade... Enfim, bom texto.
    @awnste
    http://www.senhoritaliberdade.com

    ResponderExcluir
  3. concordo muito contigo. antes eu ficava querendo crescer logo, ai conforme ia crescendo ia querendo voltar rsrs tem coisas que só faremos em uma determinada fase, e se não fizermos mais tarde vamos nos perguntar o porquê não aproveitamos como deveríamos né? tudo bem que nós temos que ser inteligentes e maduras em algumas situações, mas nada impede que nós aproveitemos como crianças alguns momentos haha ótimo texto! seguindo aqui

    beijos,
    Amanda Cristina
    http://realidade-imperfeita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que texto lindo... Uma das poucas coisas boas que sempre tive, foi essa de aproveitar o meu tempo. Não reclamo querendo voltar no tempo ou que ele vá mais rápido.
    Aproveitei e aproveito muito, cada vez de um modo. Eu já paguei cada mico... Eu sempre quis ler um texto seu, não lia por preguiça! Mas depois de ter lido esse... Ah, tenho que ler todos os outros! Amei! E aproveite mesmo! É bom demais! Bobagem é não viver tudo que se tem para viver! Beijo flor, seu cantinho é lindo! *-*

    Eu-Cotidiano (perfil)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa sua última frase me surpreendeu. Bem, nunca sabemos até tentar e espero que tenha gostado do que escrevo (pelo menos te fiz exercitar a leitura, não é?!). Fico feliz em saber que gostou do lay, já estou pensando em mudar, mas esse ainda vai ser o meu xodó!

      Excluir
  5. Cada fase, cada idade tem os seus prós e contras, as suas aprendizagens e é extremamente importante a gente aproveitar e viver cada momento desse. Faz parte de quem somos, de quem nos tornaremos. E não tenha pressa em crescer, acontece naturalmente.
    Beijinhos

    Hipérboles
    @hiperbolismos

    ResponderExcluir
  6. Sério que você tem 15 anos? Oo não sabia.

    há uns tempos atras eu lia capricho, mas parei de gastar dinheiro com as revistas porque nunca guardava (nem se quisesse, espaço é o que mais falta na minha casa kkk).

    apesar de gostar de ter 16, não gosto muito das pessoas da minha idade, pelo menos as que conheço pessoalmente. sempre me dei bem com adultos, até na escola só converso com professores, é que algumas pessoas são realmente muuuito bobas. não o tipo de bobeira adolescente, mas uma coisa mais idiota, meio infantil, sei lá não sei explicar kkkkk

    mas é bom não ser tão seria as vezes, pessoas serias nunca são felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu também achava que pessoas que têm brincadeiras idiotas são extremamente levianas. Mas minha melhor amiga me mostrou o contrário, ela é a pessoa mais madura que conheço (a maioria das nossas discussões, que ela sempre vence, se tornam textos por aqui), o que não a impede de falar besteiras e rir demais de coisas banais.
      Ela me ensinou que isso é meio que um esteriótipo, você deve ser feliz, não importa o que os outros digam. Ela aproveita a vida dela assim, é séria quando deve ser. E acredito que exista pessoas assim a sua volta, basta procurar com jeitinho que encontramos.

      Excluir
  7. Tudo tem seu tempo e a vida tem suas fases, é importante saber aproveitar cada uma delas, viver o presente que logo logo se transformará em passado. Gostei do seu blog e to seguindo, se puder me segue tb, bjus!

    rebeca-mello.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Você tem 15 anos?
    Meu Deus, que surpresa :) Pelos textos e aparente maturidade, eu diria que tem mais, mas aprendi há algum tempo que idade é uma só questão de números.

    Eu lia Capricho por causa da coluna "Estive Pensando", do Antonio Prata. Adoro ele e o pai, Mário Prata.

    Muito bom o texto.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Sabe, sempre quis saber o que as pessoas diriam da minha idade sem me ver, apenas pela cabeça (pois eu pareço mais velha...) e isso me arrancou um sorriso!

      Excluir
  9. Um dos seus melhores textos,com certeza!
    Simplesmente adorei!
    A vida tem de ser vivida da melhor forma, aproveitando-se de capa etapa com a certeza de que só se vive uma vez.
    Super me identifiquei com o começo do seu texto, rs
    Tenho 23 anos, mas sei que sou mimada pelo meu pai, faço birrinha de vez em quando quero muito alguma coisa.
    Sou meio chorona com filmes e livros também, e vivo pagando micos quando alguém fala alguma sacanagem e eu sou aaquela que não entende e pede para explicar ;p rs
    E quer saber?! Adoro isso!

    Um beijo,
    e parabéns pelo texto! Eu adorei!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo ser assim! Gosto do que me tornei, embora ainda queria crescer mais, ser mais sábia...

      Excluir
  10. adorei conhecer o seu blog, e através dele um pouquinho de você, é sempre bom encontrar alguém que nos identificamos. virei fã dos seus textos.
    bjs ;)
    minhaspequenasverdades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. é minha mãe sempre me fala isso. tudo tem seu tem e vc tem que viver o seu agora, eu super concordo. eu amo escrever isso me alivia é como se eu estivece tirando um peso das minha costas eu até fiz um blog para eu poder falar o que penso o que eu estou sentindo etc se puder http://lly-lav123.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que posso, pequena. Seja bem-vinda a blogsfera!

      Excluir
  12. Concordo com você, adorei seu texto!
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Lindo texto.
    Ah, obrigada por corrigir, não sabia. setima série ? Vou passar por ela esse ano. Bj
    diariodostreze.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. você tem só 15 anos? que fofinha >.<
    ah,sim,é bom aproveitar bem essa época da nossa vida. ela só acontece uma vez. tente não se arrepender de tudo. eu me arrependi de algumas coisas que não fiz na minha época de colegial...e não é legal você ficar pensando no que poderia ter acontecido se tivesse feito diferente. mas,enfim,aproveite.
    btw, estou com Clannad aqui pra assistir XD...quem sabe um dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, obrigada pela dica. Estou quase terminado o meu colegial (2° ano, ehh) e espero fazê-lo inesquecível!
      Pode assistir Clannad, mas vale lembrar que a primeira temporada e o começo da segunda é bem infantil (e por muitas vezes chato!), mas com esse final maravilhoso, vale a pena!

      Excluir
  15. Oi, que lindo o seu blog. Estou com um post novo, dê uma olhadinha lá. Se gostar segue o blog que eu sigo de volta (:

    Blog: www.junhiimce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Well, pra uma adolescente de 15 anos(acho que tem 15,não parece viu), você é bem madura e escreve tão bem *_* E está certíssima, temos que errar mesmo, e aproveitar nossa idade, quando vêm os 18, 19, 20, vem também responsabilidades, que não incluem só estudar pra provas do colégio. Infelizmente. rs


    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Interessantes seus textos,gostei muito,vc escreve muito bem e transmite muito com suas palavras!
    Muito sucesso para seu blog...
    ótimo fim de semana.
    www.erciliawience.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olha, eu já venho a um tempo no seu blog e posos dizer uma coisa, eu adoro como você escreve. Parece sempre muito sincero e tranquilo de ler. Como esse seu texto, tenho certeza que todas aquelas que o leram se identificaram com ele. Você escreve muito bem e eu adoraria vr um texto seu no meu blog um dia :) Se voce se interessar, me mande um email,
    bjs
    naquelemomentoeujuro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Ainda não sei porque eu não comentei nesse texto antes. Sério, é perfeito e encantador. E engraçado é que eu sempre me identifico com você nos textos. Também sou assim. Ora madura, ora leviana. É como um lado meu que as pessoas demoram para conhecer, pois precisam da minha confiança antes, sabe? E são esses momentos levianos dos quais eu mais me lembro. É bom ser assim. É tão bom que não consigo descrever, talvez apenas como uma explosão de felicidade com algum outro sentimento, e só quem já se sentiu assim sabe como é de verdade.
    xoxo, Anna.

    ResponderExcluir