domingo, 24 de março de 2013

O Pássaro

Título: O Pássaro
Autor: Samanta Holtz
Editora: Novo Século
Páginas: 477

Curioso: este livro chegou em minha casa atrasado (comprei com ele Eu e Você, que chegou quase uma semana antes), só para chegar justamente no dia oito de março, o Dia Internacional da Mulher. Coincidência? É muito provável, já que Caroline Mondevideu, a protagonista, é muito feminista para a sua época. E me ensinou, confesso, uma bela lição.
— O que gostaria de ganhar?Caroline calou-se, inquieta.— Com todo respeito, senhora, aonde pretende chegar?— À sua alma, meu bem.Ela sentiu a espinha gelar.— Qual o seu desejo mais profundo? — insistiu, após refletir um pouco.[...] — Uma palavra!—Não existe palavra para definir o que quero.— Invente uma!— Não sei... O que sinto é como... É uma vontade de...— Resuma em uma palavra!—VOAR! pág. 264 e 265

    Caroline tinha tudo o que uma jovem dama de sua época podia querer: filha de um influente barão, tinha os vestidos mais caros, jóias e um ótimo partido para casar. Mas seus sonhos estavam muito distantes de um marido, filhos ou riqueza; Caroline queria ser livre.
    E quando conhece Bernado, o charmoso filho do domador de cavalos do seu feudo, que inicialmente se desprezam completamente, ambos percebem a única maneira de alcançarem um sonho em comum: juntos.
"Teve vontade de rugir de volta para o trovão que ameaçava os humanos, subir até ele e, lá de cima, roubar sua voz para gritar ao mundo que era livre." - pg. 121
   Este livro tem uma estória muito boa, que não se perde em momento algum. As personagens nos cativam devagarinho, sem que percebamos como, simplesmente acontece. Quando chegamos ao final, sentimos uma saudade, uma ausência. De algum modo, Caroline me ensinou sobre metas e sonhos.
    A única coisa que atrapalhou muito a minha leitura foi a péssima escrita. Não se assuste, por favor, eu sou chata nesse quesito, talvez você se ler não veja nenhum problema, é uma coisa extremamente pessoal. Ou talvez não. Vou parar de enrolar: não gostei do modo como a autora narra as emoções das personagens.
    Sabe, eu gosto de enfeitar tudinho. Veja se concorda comigo: em vez de colocar, por exemplo "entristecida" ou "uma lágrima rolou pelo seu rosto", não seria melhor, em vez de descrever a cena, descrever o sentimento? Não é mais profundo? Até mesmo melhor?
   Okay, talvez esse texto tenha mexido comigo, mas analise. Não sei se foi um jogo que a autora fez para que imaginássemos por nós mesmos, mas acredito que esse tipo de descrição serve como bússola para a nossa imaginação, para que consigamos entender a personagem melhor...
   Outro probleminha foi o antagonista. Ele é irreal demais! Poxa, ninguém consegue ser 100% mau, aprendi isso com Miyazaki (um gênio, na minha humilde opinião). É impossível que um pai seja um monstro com os próprios filhos! Com a esposa e os vassalos, tudo bem, mas com "sangue do seu sangue" fazer só maldades, desejar só dor e tristeza foge a lógica. Mas chega desse meu desabafo.
    Caroline é uma protagonista forte, que cuidou da estória com maestria. Ela me fez pensar tanto em mim, nas minhas metas, nos meus sonhos. E principalmente nas consequências que eles irão me trazer, no fato de que tenho de suportá-las, afinal, ao fazer uma escolha você sempre perde algo e sempre paga pelo o que escolheu, mesmo que tenha sido a escolha certa. Parece que sempre ignoramos isso...
"Feliz é você, que é livre para buscar a felicidade onde quer que ela esteja". pg.72
 Tem um romance, como vocês devem ter percebido. Não é a melhor coisa do mundo, mas é fofo e muito, m-u-i-t-o, surpreendente. Ele só me cativou mesmo lá no finalzinho, e não me deixou dormir com esse final. E que final! Ah, e pra quem acha que literatura brasileira não é boa, indico este livro. Uma coisa garanto: é melhor do que Nicholas Sparks, bem melhor!
- Não podemos decepcioná-los! - observou, bem-humorado. Aproximando-se mais um passo, estendeu a mão para ela. - Importa-se de ser o amor da minha vida esta noite? Pág 360

19 comentários:

  1. Oi lindona !!!
    Que lindo flor, adorei.
    Aguardo sua visitinha no meu blog.
    Meu Blog: ➥ Plantão da Beleza
    Minha Lojinha ➥ Lojinha Blog Chic

    ▁ ▂ ▃ ▄ ▅ ▆ Tem Sorteio Rolando no Blog ▆ ▅ ▄ ▂ ▂ ▁
    ➥ Clique aqui e participe!
    BeijosssssssssSimara Pink ♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡♥♡

    ResponderExcluir
  2. Woow, eu amei a sua resenha, e um livro exatamente "assim" que eu estava procurando!
    Um romance impossível localizado em alguma época mais antiga que a nossa com a implicância dos pais... amo livros assim, principalmente aqueles que te deixam pensando no final! ^^
    Anotei aqui para ver se encontro na biblioteca! *-*
    Parabéns pela resenha flor, ficou muito bem escrita! ^^
    Beijocas :*
    Te indiquei pra uma tag lá no blog (é sobre leitura ><), se quiser, dá uma passadinha lá! (:

    http://meuuniversox.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que vc vá encontrá-lo numa biblioteca, ele foi lançado ano passado e não é muito conhecido. Talvez comprá-lo valha a pena...

      Excluir
  3. Samyle,
    muito interessante a sua resenha e eu realmente me interessei muito pelo livro.
    Gosto de livros que me fazem ler com ansiedade para saber o final.
    Onde você o comprou?

    Um beijo,
    e uma linda semana!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei nesse site: http://www.ciadoslivros.com.br/ e indico! Veio direitinho e com a embalagem de papelão, que particularmente acho melhor do que o plástico bolha...

      Excluir
  4. Melhor que Nicholas Sparks? Então estou correndo pra comprar, rs. Na verdade, o Nicholas tem me decepcionado bastante ultimamente. A história me deixou bastante interessada em ler o livro, e a sua resenha super bem escrita mais ainda.
    Beijinhos

    Hipérboles
    @hiperbolismos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwn, obrigada! Espero que leia e goste ;)

      Excluir
  5. [aaaaaaa] eu quero demais! Entrou para lista!

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Amei sua resenha e me deixou bastante curiosa. Gosto de histórias com temas de época e com mistura de romance com algo a mais...

    Não subestimando a autora, mas o comentário de que é melhor do que Nicholas Sparks é precipitado. Para mim não tem essa de autor melhor do que o outro vai do toque da narrativa e da história com o leitor, mas isso não é o caso então fico na minha. E por coincidência minha última resenha é de um livro do Nicholas, tornou-se o meu favorito do autor te convido a ler-la. hahah

    Sua resenha foi maravilhosa e com certeza vou procurar o livro para comprar.

    Beijos.
    http://comoumrefugio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse comentário foi só uma brincadeira para quem tinha lido um texto meu, em que nos comentários acabei comentando que detestava Nicholas Sparks porque acho-o extremamente meloso e irreal. Nada contra quem goste, mas não serve pra mim, sabe?
      No entanto, você tem razão, não deveria ter comparado, gosto é gosto e isso não se discute.

      Excluir
  7. Eu gostei muito da sua resenha, falou dos pontos altos de baixos do livro. Legal! Pretendo ler O Pássaro em breve, deve ser mesmo bom.

    VI que algumas pessoas não ficaram nada satisfeitas que você comparou com o Sparks, sei que foi uma brincadeira, mas é interessante ver como as pessoas reagem quando comparamos alguém com um famoso né? Porque a autora não poderia ser melhor que o Sparks? Oo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é muito interessante. Sou dessas pessoas do contra que geralmente gosta do que a maioria não gosta e costumo comparar, geralmente resulta nisso...

      Excluir
  8. Melhor que Nicholas Sparks?? Sério mesmo? OMG! Preciso ler! *o*

    Adolecentro

    ResponderExcluir
  9. Parece ser tão bom! Você não tem ideia da vontade de ler ele que me deu, sério. Já está na minha lista (: Ah, e entendo o que tu quer dizer com descrever os sentimentos. Também acho bem melhor, bem mais... verdadeiro. Estou bem curiosa pra ler aquele texto, assim que acabar de escrever aqui vou lá, suah
    Beijos, Samyle♥
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Adorei Samyle!
    Confesso que tenho um quê de feminismo em mim, rsrs.
    E ainda sou apaixonada por esse tipo de romance, só achei que a capa não tem muito haver com a época que você disse que a história se passa.


    Tecido_Doce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu também não gostei da capa, e achei que era a única porque vi algumas pessoas a elogiando bastante. Pensei que quando o livro chegasse iria gostar mais, mas não... No entanto, ela demonstra, ao menos pra mim, o desejo de liberdade dela e o título tem tudo a ver com a estória. Esse é o nome dela numa língua nativa (a tradução de Dayeah, acho que é assim que se escreve...)

      Excluir
  11. Não me interessei pelo livro só por olhar pra capa. Eu confesso: sou daquelas que julga pela capa. :( Mas, um dia eu procuro saber mais sobre ele.
    Ah, tô seguindo você.

    Um beijo, Karine Braschi.
    http://geekdebatom.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi boneca tudo bem !!
    Que lindooo o seu cantinho :)
    Ameiiiiiii **
    Ja to seguindo viu
    Me segue de volta ^^
    Beijinhos

    girlsinmakeup.blogspot.com

    Participe do meu canal no youtube :
    http://www.youtube.com/user/LalaInMakeup

    Me Segue no Twitter :
    https://twitter.com/LalaInMakeup

    ResponderExcluir
  13. Olá, Samyle :)
    Tudo bom?

    Que boa surpresa encontrar a sua resenha jogando um "Google" no meu nome rs rs... E achei lindooo saber que ele chegou às suas mãos bem no Dia da Mulher!!!! <3

    Querida, entendo e respeito totalmente o seu comentário a respeito da minha escrita!!! Realmente, cada pessoa tem uma preferência e uma expectativa e, desde que lancei, tinha plena consciência de que agradaria mais a alguns e menos a outros :) De todo modo, agradeço e fico feliz que tenha explicado exatamente o motivo pelo qual minha narrativa a desagradou, pois posso analisar meus próximos textos e usar como crítica construtiva!

    Quanto ao antagonista, sabe que eu tinha justamente esse pensamento, no começo? Até que uma leitora minha me falou, logo no começo do ano passado, que o barão Enézio Mondevieu, para a época, seria considerado uma pessoa "Boazinha demais"... que, na Idade Média, se uma filha desafiasse o pai como Caroline fez ou se uma esposa o traísse, não havia discussão, não havia nada. Era MORTE!!! Fiquei chocada quando soube rs... mas ela falou que, na prática, Caroline já teria sido morta pelo pai logo nos primeiros sinais de rebeldia :O

    Mas isso é porque ela é bem esclarecida em relação à época, e até me alertou para outros pontos que, em uma segunda edição, penso em mexer! (mínimos detalhes, mas só para não sair do contexto hehehehe... quem mandou escolher uma época tão antiga e difícil de ser pesquisada? rs)

    Obrigada por suas críticas e seus elogios e, especialmente no fim, adorei saber que sou "Bem melhor que Nicholas Sparks" *---* WOW!!!!!


    PS: Em poucos meses, será lançado meu novo romance, "Quero Ser Beth Levitt"... fique de olho em meu site e em meu Facebook que, logo, logo, a editora irá disponibilizar o primeiro capítulo online! Você pode dar uma lida e, se achar que a narrativa está do seu gosto, também mergulhar neste romance :) Espero que o agrade ainda mais que O Pássaro!!!


    Um beijo enorme,

    Samanta Holtz
    www.samantaholtz.com

    ResponderExcluir